Articulação de Comitês Populares aponta violações de Direitos Humanos na realização da Copa do Mundo no Brasil

A segunda-feira, dia 12 de dezembro, foi marcada por manifestações em todas as cidades-sede da Copa do Mundo do Brasil de 2014. As manifestações foram articuladas pelos Comitês Populares da Copa, do qual o CRESS/PR faz parte em Curitiba.

As manifestações nestas cidades marcaram o lançamento de um dossiê que aponta para as violações de Direitos Humanos geradas pela realização da Copa . Entre os impactos negativos da Copa em Curitiba está remoção de 1.200 casas do trajeto que é chamado de Corredor Metropolitano.

Em São José dos Pinhais, inúmeras comunidades já estão sendo ou serão atingidas pelas obras do Aeroporto Afonso Pena, da Avenida das Torres, da Avenida das Américas e da Trincheira na Rua Arapongas. Em Curitiba, os problemas são os mesmos, ameaçando também a População em Situação de Rua e os trabalhadores informais.

A manifestação desta segunda feira envolveu cerca de 200 manifestantes no período da manhã em São José dos Pinhais, concentrando-se na Paróquia São Cristóvão, próximo à trincheira na Rua Arapongas, cujas obras já trazem problemas à vizinhança. A representante do CRESS/PR no Comitê Popular da Copa, Andrea Braga, comentou que este ato foi histórico porque conseguiu boa adesão da comunidade local. Cerca de 200 pessoas estiveram presentes no ato. “A população percebeu a importância do debate sobre os impactos sociais da copa, mostrando-se sensibilizada também com outras comunidades que correm risco de despejo forçado”, afirmou a assistente social.

No período da tarde o ato teve uma proposta diferente. Uma comissão levou o Dossiê Nacional de Violações de Direitos Humanos às autoridades de Curitiba, protocolando o documento na Prefeitura, Assembleia Legislativa, CODIC e na Secretaria Especial da Copa do Mundo. “O nosso foco é trabalhar com a organização das comunidades para que sejam incluídas no debate sobre os impactos da Copa, mas este ato no período da tarde também cumpriu uma função importante, cobrando retorno das autoridades. Agora esperamos um posicionamento destas autoridades com relação aos despejos e à exploração que é comprovada no Dossiê”.

As doze cidades-sede lançaram o Dossiê nesta segunda-feira. O documento está disponível em www.portalpopulardacopa.org

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.