Profissionais de todo o Estado do Paraná celebraram Dia do Assistente Social

O evento presencial aconteceu em Curitiba, na APP Sindicato, mas também foi transmitido pela internet para todo o Estado

Profissionais e estudantes de todo o Paraná participaram, nesta terça-feira (17), do evento em comemoração ao Dia da (do) Assistente Social, organizado pelo CRESS-PR (Conselho Regional de Serviço Social do Paraná). Em Curitiba, na sede da APP Sindicato, cerca de 100 pessoas se uniram para debater o tema deste ano: “Trabalhadoras do Brasil: somos e lutamos com elas”. A comemoração também foi transmitida pela internet para aqueles que não puderam, presencialmente, participar do evento. Até a quinta-feira (19), o vídeo já ultrapassava as 1.300 visualizações.

Na abertura do evento, representantes do conselho e entidades de classe do Serviço Social deram boas-vindas e comentaram a importância do tema deste ano, sugerido pelo CFESS (Conselho Federal de Serviço Social).

A conselheira do CFESS, Kênia Figueiredo, enfatizou a importância do debate sobre a profissão ir além da academia, da discussão científica. “Nós precisamos fazer a superação dessa sociedade da informação por uma sociedade da comunicação. Comunicação é relação. Então, nesse momento que a gente se reconhece como mulheres, classe trabalhadora, e olhe pra quem a gente atende. É preciso que a gente crie um vínculo e desenvolva a função pedagógica que está na gênese da profissão. Precisa buscar uma mediação entre projeto institucional e projeto profissional”, pontuou.

Já a representante da ABEPSS (Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social), Kathiuscia Coelho, falou sobre os desafios que a temática do evento traz à tona. E sobre as conquistas que a categoria já alcançou, como por exemplo a política de estágio. “O Serviço Social tem um lado. E esse lado é o lado da classe trabalhadora, das mulheres trabalhadoras, negras, periféricas, quilombola, ribeirinha, travestis, transsexuais, e todas que estão na luta”, disse.

Ainda dentro da importância do tema da campanha deste ano do CFESS, Kathiuscia destacou que as mulheres predominam entre as pessoas que mais usam o Serviço Social. “Esse dado é fundamental para pensarmos em nosso posicionamento e o lado que o serviço social se encontra. E que bom que hoje estamos aqui ao lado das mulheres trabalhadoras”, colocou.

A estudante Luana Portela, representando a ENESSO (Executiva Nacional de Estudantes de Serviço Social), destacou a importância das (dos) profissionais do Serviço Social durante o período da pandemia da Covid-19. “Nós também na linha de frente, ao lado de enfermeiros e médicos. Hoje, a gente luta por uma classe trabalhadora, uma sociedade justa, e sem opressão”, afirmou.

A presidente do CRESS-PR, Andrea Braga, disse que o momento é de confraternização, mas também de reafirmar o projeto ético e político dos assistentes sociais. “Na defesa do projeto profissional, com direção crítica que nos convoca cotidianamente para lutar pelo projeto societário com bases emancipatórias”, acrescentou.

Andrea falou sobre o desafio cotidiano dos profissionais para assegurar o direito das mulheres. E trouxe datas dos próximos eventos do CRESS-PR para os meses de junho e também para o segundo semestre de 2022.

Após as falas das autoridades, foi formada a mesa dos Movimentos Sociais, com a presença de Jenifer Araújo, que falou sobre a questão indígena, Tatiana Balbino, que abordou a questão racial, Elza Campos, sobre o Movimento Feminista, Djanwak sobre o Movimento Quilombola, Adriana Oliveira, representando o Movimento Sem Terra, Hilma de Lourdes dos Santos, do Movimento Por Moradia, e Karol Nascimento, representando o movimento LGBTQI+.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.