Luta por valorização salarial

Na última quarta-feira (dia 14) cerca de 5 mil servidores da prefeitura de Curitiba realizaram um dia de paralização. A categoria optou por esta paralização pois os servidores definiram o piso salarial de R$ 1,5 mil para o nível básico, R$ 2,5 mil para nível médio, R$ 3 mil para técnico e R$ 4,5 mil para nível superior em novembro de 2011. No entanto, após meses, a prefeitura anunciou reajuste de bem abaixo deste patamar. Após a paralização, representantes do Sindicato dos Servidores Públicos de Curitiba e do Sindicato dos Servidores do Magistério Municipal se reuniram com a prefeitura ontem, a qual fará uma nova proposta até o dia 21.

Hoje, dia 15 de março, os professores da Rede Estadual também entraram em greve. Eles reivindicam o pagamento da Lei do Piso, destinação de 10% do PIB para a educação e mais o reajuste de 14,13% para funcionários de escolas, além de melhorias no sistema de atendimento à saúde dos educadores. Eles reivindicam também o aumento de 26% prometido em período de campanha eleitoral.

Em apoio aos trabalhadores, o CRESS/PR reafirma que luta por uma sociedade igualitária e compreende que um dos meios para chegar a isto são os aprimoramentos dos direitos trabalhistas, como também uma reforma no sistema educacional. Entende que a valorização destes profissionais está ligada a melhorias na qualidade de ensino, sendo que a educação deve ser tratada como um investimento e não apenas como um fator de gastos econômicos.

Fonte: Sismuc

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.